A aventura descrita atrai os jovens pelo dinamismo, sem contudo abrir mão de importantes momentos de reflexão e, por que não dizer, de questionamentos éticos sobre valores importantes, especialmente aos que estão em formação.   O livro (Pense Melhor Antes de Pensar) é criativo e deve agradar o público juvenil. Os personagens são diferentes, existem palavras novas e isso encanta o leitor dessa faixa etária.  
   
Andréia Delmaschio, Mestre em Estudos Literários pela UFES e Doutora em Semiologia pela UFRJ   Adriana Falqueto, avaliadora do Prêmio Ufes, mestranda em Literatura e escritora  
 
 
Virkadaz  
   

Desde sempre, a humanidade relata diversas formas de universo estendidos. Sábios e pessoas comuns descreveram inúmeras possibilidades de horizontes infinitos, mas sempre estiveram no limiar da descrença e da insanidade, açoitados por céticos que os jogavam na vergonha e no descrédito. Assim, os progressos nas descobertas passaram séculos adormecidos. Até que um grupo enfim reuniu-se para esboçar uma verdade comum a eles: havia uma elasticidade das expansões do Universo. Então, nascia o compilado do macrocosmo: Virkadaz! E é dela que derivam os vários domínios dilatados da realidade em que vivemos e que são chamados de plix. Virkadaz é o universo pluridimensional sendo que sua matriz original é nomeada, Index.

 

Contudo, o mesmo grupo que estabeleceu tais conceitos determinou que esses limites infinitos do Universo não seriam divulgados ao público. Somente os que de alguma forma já tivessem contato com a estratificação – visionários ou orbícolas - poderiam, após observação, receber os fundamentos de Virkadaz. Isso para garantir que houvesse a utilização adequada desse desvendo.

 
 
   
 
 
O Livro  
   
PENSE MELHOR ANTES DE PENSAR
(Ed. EDUFES)
Prêmio Melhor livro Infanto-juvenil no II Prêmio Ufes de Literatura - 2013-2014

Bem mais do que você imagina, o nosso mundo não é o que parece ser. Há muito mais! Tem camadas. É Virkadaz. Ao seu lado deve ter alguém que saiba disso, mas não pode contar nada sobre esse universo expandido. Zuwi é um deles. Ele sabe como acessar os vários plix. Fazer isso exige prática. Mas não é algo chato e sem graça. Pelo contrário! É surpreendente, incrível e também... Perigoso. A cada plix, uma nova aventura. Nunca se sabe o que terá lá!

E foi justamente em um desses treinos que Zuwi chegou ao plix das Ilusões. Um lugar extraordinário com impensáveis paisagens e animais impressionantes. Só tem um problema: Zuwi devia estar acompanhado de Anne, sua companheira de aula, para cumprir a tarefa “voltar juntos”. E agora?

Para encontrar Anne, Zuwi terá que, antes de mais nada, entender como funciona o plix, unir forças para vencer grandes desafios e ainda sobreviver!

 
 
 

A Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes), por intermédio da Superintendência de Cultura e Comunicação (Supecc) e da Editora da Ufes (Edufes), realizou o II PRÊMIO UFES DE LITERATURA ‒ 2013-2014, com o objetivo de incentivar e divulgar a produção de obras literárias. Cada autor só pode concorrer com a inscrição de uma obra, que deve ser inédita e de autoria exclusiva. Houve um grande número de inscrições, bem superior ao esperado, no total foram 223 livros participantes.

No caso da categoria de Livro de literatura infantil/infanto-juvenil os membros da Comissão Julgadora foram:

Adriana Falqueto Lemos (escritora)
Andreia Delmaschio (Ifes)
Karina de Rezende Tavares Fleury (AFESL)
Maria Amélia Dalvi Salgueiro (Ufes)

 
   
 
 
Os Personagens  
   

Zuwi • Garoto de 14 anos, visionário e orbícola, discípulo de Llinky que recebe a tarefa de desvendar o Plix das Ilusões e voltar junto de Anne.
Anne - Companheira de aula de Zuwi mais experiente, porém logo que chega ao Plix das Ilusões tem problemas.

Llinky • Suspeitoso mestre e orientador de Anne e Zuwi que os enviou ao Plix das Ilusões como mais uma atividade de prática. Porém, não os orientou sobre os perigos que poderiam encontrar.

Cao • Avistador da muralha, trabalha para proteger o plix do ataque dos beligerantes oclusos.

Nuno • Avô de Cao, cético e carrancudo, foi o único a ter voltar do outro lado da fronteira, mas teve seu filho capturado.

Rui • Filho de Nuno que permanece no outro lado do Plix e já se tornou um beligerante ocluso.

 

 
 
   
 
 
Os Plix  
   

- “Os Plixs”! Que diabos é isso? É uma doença?
– disse Zuwi confuso.

Os plix são os vários domínios dilatados da realidade em que vivemos e que, em sua totalidade, formam Virkadaz! Cada plix descoberto é nomeado de acordo com suas características mais pungentes.

Cada plix tem um aspecto que o diferencia dos demais. Isso depende de quais variáveis foram alterada em relação à Index: tempo, espaço, profusão de energias, temperatura, velocidade, pressão, gravidade... são inúmeros elementos e infinitas as combinações.

Os orbícolas podem plixar – ato de deslocar-se entre os diversos plixs sem evolar – entre a Index e os plix. Porém, exige experiência e prática para aumentar a coesão de energia e garantir a correta transmutação e, consequentemente, a dilatação de partículas aproveitando sua intermitência. Assim, portando a chave de acesso, o orbícola acessa o plix pelo ponto de comunicabilidade.


 

 
 
   
 
 
A Fronteira  
   

Após longa e encrespada subida até o topo de uma montanha, é avistada a fronteira do plix. Com pedras enormes e ventos agitados, o céu passa do azul calmo da base para pesado com nuvens negras. De um lado da fronteira, a imensidão bela e colorida das terras da amistosa vila e suas incríveis coisas surpreendentemente magníficas. Do outro, está um monstruoso vale que se estende em vermelho, cinza, preto e marrom. O breu está presente em várias partes, ocultando o impenetrável meandro avistado. Ainda assim, notava-se que, no solo argiloso, parte pântano, rasgam explosões fétidas. Não há céu. Ou, se há, é todo escuro. E, da mesma forma que ocorre do lado de cá do plix, as coisas vão ficando diferentes à medida que se distanciam da fronteira. E, dessa vez, tudo fica ainda pior. O horizonte se perde em uma densa fuligem cinza-escura.

Os que trabalham na fronteira são chamados de avistadores da muralha. Tem a função de proteger e anunciar qualquer intervenção dos beligerantes oclusos.

 

 
 
   
 
 
O Autora  
   
   
   
Nasceu em 27 de abril de 1979 em Foz do Iguaçu. Viveu na cidade até ir para Curitiba para fazer faculdade. Formou-se em Publicidade e Propaganda pela PUC-PR e pós-graduou-se em Administração e Marketing pela FAE. Contudo, sempre teve interesse para o ramo criativo ligado à escrita.  

Depois de trabalhar em grandes empresas do país e dedicar-se cada vez mais a criação de textos e conteúdos, surgiu a ideia de canalizar a inventividade nas horas vagas para a composição de um livro juvenil.

Assim, em paralelo ao seu trabalho de diretora de redação publicitária e criativa em uma agência de comunicação, nasceu o primeiro livro – “Virkadaz”. E logo em seguida, “Pense Melhor Antes de Pensar”, um spin-off de Virkadaz premiado pela Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes). Como o hobby empolgou, virou objetivo profissional. Em meio à rotina de escrever para campanhas publicitárias, para as várias revistas institucionais que edita, roteiros, sites e conteúdos diversos, outros livros foram escritos e já está encaminhado o próximo da série Virkadaz. Em 2013, também foi laureada com a publicação do mini conto Amanhecer-se pelo Prêmio Bons Momentos Futura no livro coletânea “A Cor dos Bons Momentos”.

 

 
WWW.CADERNODARENATA.COM.BR  
WWW.RENATADEMBOGURSKI.COM.BR